Clinifert Akus

A anemia causada pela deficiência de ferro no organismo provoca fraqueza, desânimo, falta de atenção, queda de cabelo e também prejudica a memória, o aprendizado e o desenvolvimento.

A causa desse problema nem sempre é a alimentação e por isso deve ser investigada, já que uma das possíveis causas nas mulheres são os miomas. Eles aumentam o fluxo menstrual e há uma perda intensa de sangue, o que pode levar à carência ou ausência de ferro no organismo. Nesse caso, a histerectomia, uma das últimas opções a ser considerada, é a cirurgia de remoção do útero que pode resolver o problema.

Preservação dos ovários

Existem técnicas que retiram apenas a parte superior do útero e mantém o colo, porém mesmo assim, a irrigação dessas regiões pode se prejudicar e a mulher pode sentir sintomas como calor e perda da libido – em alguns casos, causa também dor na relação sexual.

É regra que na cirurgia se preserve os ovários, a não ser que eles também estejam com algum problema. Após a operação, a mulher não vai mais menstruar e não poderá ter mais filhos naturalmente, mas poderá manter a qualidade de vida.

Mioma x Infertilidade

O sonho é de construir uma família

Por ser frequente em mulheres com mais de 30 anos de idade, não é incomum encontrar nódulos de mioma em pacientes com infertilidade ou abortamentos de repetição. Estima-se que aproximadamente metade das mulheres do mundo sejam portadoras de miomas, porém eles não são os únicos responsáveis pela dificuldade de engravidar.

Primeiramente, é importante ressaltar que o mioma é um tumor benigno – ou seja, não se transforma em câncer – e que acomete mulheres que têm em geral entre 30 e 50 anos de idade, sendo o principal responsável pelas cirurgias para retirada do útero. O principal sintoma do mioma é o aumento do fluxo menstrual, ou seja, sangramentos mais intensos e mais duradouros que o habitual.

Antes de mais nada, é importante entendermos que o útero tem formato de pera e sua cavidade interna, o endométrio, é o local onde ocorre o crescimento do bebê. Os miomas que comprovadamente reduzem a chance de gestação são os chamados submucosos, ou seja, que ocupam a cavidade interna do útero.

Outro tipo de mioma que também prejudica a fertilidade é aquele que fica na parede do útero (intramural) e que o distorce. Já os miomas que crescem para fora do útero, chamados de subserosos, não costumam atrapalhar a fertilidade, com algumas raras exceções.

Por fim, como o mioma raramente é a única causa de infertilidade, é essencial também investigar todos os outros possíveis fatores que dificultam a gravidez. Muitos miomas são assintomáticos e não precisam ser tratados. Assim, a avaliação de um especialista é importante para definir a melhor abordagem para o casal.

Miomatose Uterina pode causar dificuldade para engravidar

On 1 de fevereiro de 2013, in Doenças, Infertilidade, by comoengravidar
0

Mioma

Você já ouviu falar em Miomatose Uterina? A doença é popularmente conhecida como mioma  e se caracteriza pela presença de nódulos formados por tecidos musculares nas paredes do útero. Em sua maioria, são benignos, mas podem causar dificuldade para engravidar, já que atinge 25% das mulheres com idade entre 30 e 35 anos.

Origem e causas

A origem da doença ainda é desconhecida, porém, as causas da formação dos nódulos são inúmeras, como fatores hormonais, predisposição genética, histórico familiar, etnia (raça negra, principalmente), mulheres que não têm filhos, obesidade, anovulação crônica (ausência de ovulação), diabetes e hipertensão arterial.

Diagnóstico e sintomas

Costuma ser feito através de ultrassonografia e, às vezes, quando o nódulo é maior, pode ser diagnosticado por exame físico. O sangramento é um dos sintomas e pode ser percebido pelo fluxo intenso menstrual. É preciso ficar atenta, pois a hemorragia abundante pode formar coágulos e levar à anemia.

Outros sinais mostram a presença de mioma, como cólicas menstruais, dor na lombar, dor durante a relação sexual, prisão de ventre, pressão na bexiga (que causa aumento na frequência ou retenção), aparecimentos de varizes e inchaço nas pernas. No entanto, existem situações em que a paciente não manifesta dor ou hemorragia, nem apresenta infertilidade.

Tratamento

Em algumas pacientes, o tratamento pode ser feito com medicamentos, mas em casos mais graves uma intervenção cirúrgica é necessária.

Dificuldade em engravidar 

coração-na-barriga2

Os miomas que invadem, alteram a cavidade uterina ou obstruem as trompas podem causar dificuldade para engravidar. Além disso, podem ainda dificultar a manutenção da gestação. E se após a cirurgia, a mulher não conseguir engravidar, em um ano de tentativa, é indicado adotar tratamentos voltados para a reprodução humana.

Existem três procedimentos para o tratamento de infertilidade:

- Coito programado: cuja relação sexual é programada para o período fértil;
- Inseminação Intrauterina (IIU): que consiste em selecionar os melhores espermatozoides e colocá-los dentro do útero, para facilitar o encontro do óvulo com os espermatozoides;
- Fertilização in vitro: em que a fecundação dos gametas (óvulos e espermatozoides) é feita em laboratório.

Cuide-se: saiba três causas do sangramento uterino anormal

On 19 de outubro de 2012, in Doenças, by comoengravidar
0

Ontem falamos sobre o sangramento uterino e seus efeitos na fertilidade da mulher, por isso, hoje vamos falar sobre as três principais causas do Sangramento Uterino Anormal: câncer, pólipos e miomas.

Tanto o mioma quanto o pólipo são tumores benignos. O primeiro se instala no músculo do útero, já o segundo surge no próprio endométrio. Dependendo do tamanho e da localização, ambos podem provocar sangramentos.

O câncer de colo de útero ou do endométrio também pode ser a causa, por provocar lesões nos vasos do útero. Quando isso ocorre, e nos casos do mioma e do pólipo, o tratamento cirúrgico é necessário para conter o sangramento e evitar que ele se torne uma hemorragia.

O diagnóstico dessas três causas é normalmente feito pelo ultrassom transvaginal e pelo exame papanicolau.

Você conhece o Mioma? Ele pode trazer problemas de fertilidade

On 17 de agosto de 2012, in Clínicas, by comoengravidar
0

O mioma é um tumor benigno que fica na parede do útero e é mais comum em mulheres com idade reprodutiva. Mesmo não sendo maligno, pode trazer efeitos negativos e um deles é a dificuldade de engravidar (mesmo que não seja o principal motivo sempre). A doença varia em quatro tipos:

- Subseroso;
- Pediculado;
- Intramural;
- Submucoso.

Este último é o que mais leva a problemas de fertilidade já que se instala mais perto do endométrio, onde o embrião se fixa, e pode afetar a vascularização desse tecido. Isso dificulta a implantação do embrião, que mesmo quando ela acontece, o risco de aborto é maior. Dependendo da localização, também pode afetar trompas e ovários, o que dificulta a implantação do embrião.

Mesmo que aumente as dificuldades de engravidar, o mioma sozinho dificilmente é a causa da infertilidade.

Diagnóstico

Costuma ser uma doença silenciosa, mas quando dá sinais, apresenta sangramento intenso e prolongado no período menstrual (que pode se estender por 15 a 20 dias) e cólicas. Dificuldades de urinar ou evacuar também podem acontecer dependendo do local e do tamanho do mioma. Por fim, dores durante o sexo também podem ocorrer.

Para diagnosticar o problema, o médico pode fazer apalpamento durante exame físico e confirmado com ultrassom ultravaginal.

Tratamento

Ele varia, mas algumas vezes não é necessário fazer um tratamento. Por exemplo:

Apenas sangramento: se for apenas isso, basta um controle hormonal com uso de anticoncepcional;
Apenas sangramento, mas quer engravidar: a solução é cirurgia.

Na cirurgia, apenas o mioma é retirado, mas dependendo do grau de avanço, o útero inteiro também.

Gravidez

Por normalmente ser um coadjuvante no problema de fertilidade, o tratamento do mioma não significa que a mulher poderá engravidar de imediato. O que acontece é que ele vai aumentar significativamente as chances da gravidez e não resolver completamente o problema.