Clinifert Akus

Fazer check-up antes de engravidar é indispensável

Engravidar vai além da fecundação, é preciso ter a saúde em dia, afinal o processo é longo e uma nova vida será gerada. É por isso que a lista de exames é extensa e serve para detectar problemas, assim você pode encarar a gestação livre de riscos e estresse.

A lista de exames que os médicos pedem quando a mulher resolve engravidar é exatamente a mesma que deve ser feita quando se descobre que o bebê está a caminho. Antes da concepção, no entanto, ela serve como um grande sinalizador das áreas que merecem mais atenção. Assim, se for detectado algum problema, é possível corrigi-lo e engatar uma gestação sem riscos nem estresse.

Hemograma completo

Detecta anemia e infecções. A mulher precisa estar em jejum de três horas. Durante a gestação, ele será pedido mensalmente, afirma o ginecologista e obstetra Marco Antônio Lenci, do Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Glicemia

Útil para detectar intolerância à glicose e diabete. Ele será repetido na 26ª semana de gravidez, quando o corpo apresenta mais dificuldade para assimilar o açúcar. Realizado em jejum de oito horas.

Sistema ABO e fator Rh

Verifica o tipo de sangue e se o fator Rh é positivo ou negativo. Caso a mulher seja Rh negativo e o homem Rh positivo, há o risco de o corpo dela produzir anticorpos contra o sangue do bebê. Os médicos conseguem impedir essa resposta do organismo lançando mão de medicamentos específicos.

HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana)

Mostra a presença do vírus que causa a Aids. Se positivo, a decisão de engravidar deve ser discutida com o médico.

Teste mais barato detecta câncer e vírus, inclusive HIV.

Sorologia para rubéola

Avalia se a mulher tem imunidade contra o vírus da rubéola (extremamente grave para o feto), adquirida por vacina ou por ter tido contato com a doença. Realizado em jejum de 3 horas.

Reação para toxoplasmose

Acusa se a mulher já teve infecção causada por esse protozoário. Realizado em jejum de oito horas.

VDRL

Essa é a sigla em inglês para venereal disease research laboratory, que, em tradução livre, significa algo como pesquisa laboratorial de doença venérea. Como o nome denuncia, é útil para detectar problemas como a sífilis. A bactéria por trás desse mal, a Treponema pallidum, pode provocar aborto, parto prematuro e malformações no feto.

Sorologia para hepatite B e C

Mostra a presença dos dois tipos de vírus.

Sorologia para citomegalovírus

Indica se a paciente já foi infectada ou não pelo vírus.

Urina

Revela a presença de uma eventual infecção urinária, que pode ser fatal para o feto. Deve ser realizado com a primeira urina da manhã ou após três horas sem urinar, quando o líquido atinge a concentração adequada para ser examinado.

Fezes

Verifica se há parasitas no intestino. O ideal é realizar em três dias diferentes, para os resultados serem mais exatos.

 

Reprodução: Bebê Abril

Homens também devem fazer pré-natal. Você sabia?

On 11 de outubro de 2012, in Doenças, Guia da Mamãe, by comoengravidar
0

O Ministério da Saúde lançou uma nova diretriz da Política Nacional de Saúde do Homem, que mostra que não é só a mulher que deve passar por exames pré-natal. Bem ao contrário do que se pensa, os futuros papais também precisam fazer exames médicos preventivos, já que precisa cuidar de sua família.

O pré-natal masculino visa cuidar da saúde dele e ainda estimular o vínculo afetivo com a parceira e filho. Segundo o diretor do departamento de Ações Programáticas e Estratégicas do Ministério, José Luiz Telles, a escolha do período gestacional da mulher foi proposital.

Neste tempo o homem está mais sensível e até se dispõe a cuidar da saúde em prol do filho que vai nascer. A longo prazo isso pode estreitar os laços familiares, e ainda diminuir as ocorrências de violência doméstica“, afirma Telles.

Cuidar da própria saúde também é uma forma do homem cuidar da própria família. É preciso ter consciência que, mesmo que ele não esteja gerando o filho, existem doenças que podem afetar ao bebê e à parceira, como doenças sexualmente transmissíveis e rubéola.

Exames dele

- Sangue – Na coleta de sangue, níveis de glicemia e colesterol são testados para verificar o risco de doenças, como as cardiovasculares e diabetes.

Pressão arterial

Um dos exames é a aferição da pressão arterial, para estudar a possibilidade de problemas como hipertensão (pressão alta).

DSTs e outras doenças infecciosas

Exames específicos detectam doenças sexualmente transmissíveis e infecciosas. Estas, se transmitidas ao bebê, podem provocar imunidade baixa, obstrução da faringe e problemas no desenvolvimento da criança.

Fique de olho na Rubéola durante a gestação

On 1 de junho de 2012, in Doenças, Durante a gravidez, by comoengravidar
0

É preciso ficar atenta e ter consciência sobre a prevenção contra a rubéola durante a gravidez, já que infecção é responsável por malformações no bebê ou até mesmo à morte dele. A OMS (Organização Mundial de Saúde), estima que cerca de 700 mil óbitos por ano no mundo inteiro, sejam por causa da doença.

A rubéola

É uma doença infecciosa transmitida por via respiratória. O infectado muitas vezes pode apresentar sintomas amenos ou não apresentar nada. Como é transmitida por vias aéreas, muitas vezes é confundida com um resfriado comum.

Sintomas

- Febre baixa;
- Coriza;
- Conjuntivite;
- Tosse;
- Dor nas articulações;

Síndrome da Rubéola Congênita

A doença é inofensiva para a mulher não gestante, mas a história é diferente quando se trata de uma grávida. Quando invade o organismo, o vírus provoca uma revolução e passa a prejudicar o desenvolvimento do feto, principalmente se for no primeiro trimestre de gestação. As malformações podem ser:

- Comprometimento ocular (catarata, microoftalmia e glaucoma);
- Surdez parcial ou total;
- Aparelho cardíaco: persistência do canal arterial e defeitos no septo;
- Sistema nervoso central: retardo mental e microcefalia.

Além disso, a criança pode apresentar diabetes mellitus de 2 a 4 anos depois de nascer.

Prevenção

Para se prevenir, tome a vacina contra rubéola pelo menos 3 meses antes de engravidar. Caso a gravidez não tenha sido planejada, realize um pré-natal adequado e seguro, assim você ajuda você e seu bebê a ficarem livres da doença.